MÃE-GALINHA



2008-03-05

Nem quero imaginar o que me reserva o futuro.

1. Está tão crescida, a Carmo, mas ainda com aqueles restinhos de bebezice. Faz birras, claro, tem quatro anos, e, quando não dorme a sesta, adormece no carro a caminho de casa.
Ainda tem algumas palavras lindas de morrer. Já não diz liufante mas ainda diz descondido. Eu corrijo, às vezes.

2. Eu farto-me de clamar que passo horas demais com as minhas filhas.
Por muito que me custe escrever isto agora, elas na escola e eu aqui, quando chega a noite estou muitas vezes exausta delas.
(Claro que também há vantagens mas hoje não me apetecem as vantagens)

3. O meu maior sonho actual é ter um Domingo só para mim. Só para mim é mesmo sem mais ninguém.
(consegui duas horas no Domingo passado e fiquei literalmente feliz)

4. Sei que estou no meu limite quando, no meio duma conversa de adultos digo, mais do que uma vez “descondido” em vez de “escondido”.

Etiquetas:

O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5