MÃE-GALINHA



2005-03-31

BEM AVENTURANÇAS

Como todos os dias, clico ali num cantinho - nada.
Tento mais tarde - nada.
Regresso do almoço, tento outra vez - nada.
Segue um mail e chega uma resposta suficientemente evasiva.
Respondo com beijinhos.
Ronda do costume e chego ao primeiro elo. Leio. Clico para o segundo, leio e classifico - este elo é mais fraco. Está lá tudo no conteúdo mas falha-lhe a forma. Cheira a perseguição. Não me meto nisto, senão, sobrará para mim. É o costume.

Hoje fiquei muito contente quando me disseram que já não havia lugar no autocarro.
De véspera, a minha filha mais velha, que tem seis anos, virou a casaca e decidiu que afinal queria ir amanhã ao zoo. Não havendo lugar para ela, por ter demorado a decidir, ou por ter decidido sem pensar, ficam eliminados vários perigos - um acidente de viação, uma insolação, uma mordidela de alguma víbora foragida, ou um qualquer desastre ainda mais negro.
Coitada da Maria, havia de gostar tanto de se sentir crescida e ir na excursão! - fico eu mais descansada e ela mais triste.

A vida está cheia de perigos. A grande virtude dos bem AVENTURAdos é saberem dosear os riscos.

(Dá para fazer undo, não dá?)
O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5